• AMA
  • ATLÉTICO MONTE AZUL
ùltimas
  1. Jogadores passam por avaliações médicas e físicas
  2. Camisa oficial e autografada do Santos recebe lance de R$ 1,1 mil
  3. AMA leiloa em seu site camisa autografada do Santos
  4. Comunicado oficial sobre informações falsas da base
  5. Acompanhe os guerreiros do Azulão contra a Matonense pela internet

Nossa História

Até o início de 1920, vários clubes representavam a cidade de Monte Azul. Dentre eles, um dos mais famosos foi o Imparcial Futebol Clube. Mas nenhum deles conseguia representar a cidade e atrair a totalidade da população local.

José Cione, diretor proprietário do jornal O Município, hoje A Comarca, sugeriu unificar os times locais que disputavam o campeonato amador. Uma reunião entre algumas pessoas da cidade foi convocada para a criação de uma nova equipe.

O objetivo era escolher um nome inquestionável e que sempre pudesse representar a cidade nas competições amadoras regionais que eram disputadas até então. Foi assim que, José Cione, sugeriu Atlético Monte Azul, que logo foi aceito por todos os presentes.

A reunião que deu a origem ao time e à data da fundação foi realizada no Paris Cinema, em 28 de abril daquele ano. Era o começo de tudo.

1940
Filiação a Federação Paulista de Futebol
Neste ano o time foi filiado oficialmente à Federação Paulista de Futebol, começando então a se preparar para disputar torneios oficiais pela entidade paulista. Até então, o time jogava e treinava no campo velho, onde hoje funciona o Fórum da Comarca de Monte Azul Paulista.
1944
Estreia do novo campo
Em 1944, mais precisamente no dia 6 de agosto, o time saiu do campo velho e estreou o campo novo, mesmo local do atual estádio, perdendo para o Barretos por 1x0 em um amistoso. O campo novo, adquirido de Hyginia Hernandes Agudo e família, era localizado na Rua Amapá, hoje Monteiro Lobato e naquele ano o presidente do clube era Ivo Lindemberg Quintanilha e o de honra era Julião Arroyo, incentivador da mudança do local do campo para o atual, que hoje leva o nome de sua esposa, Otacília Patrício Arroyo.
1947
Amistoso com o time oficial do Corinthians
Em 1947 o Atlético fez um amistoso com o time oficial do Corinthians, onde estiveram presentes cerca de 3 mil torcedores, um número espetacular, considerando o tamanho da cidade e o jogo sendo amistoso.
1950
Disputa de jogos oficiais
A partir daí o time começou a disputar jogos oficiais, ficando em 1950, 51 e 52 na 2ª divisão do futebol paulista. Após isso, o time ficou 8 anos no recesso, sem disputar os campeonatos da FPF. De 1960 até meados dos anos 80 o time disputava os campeonatos normais sem fazer feio nas competições.
1990
O time começa a ter bons resultados
Após período de participações sem muito brilho nas competições estaduais e longos períodos de licenciamento da FPF, o clube começa a obter uma boa sequência de participações a partir de 1990.
1994
Campeão Paulista da 2ª divisão
Após boa sequência de jogos a partir de 1990, finalmente em 1994 que o Atlético conseguiu o seu 1° título como Campeão Paulista da 2ª divisão, na Série B1-B. Neste período também acabou fazendo um bom papel nos jogos do paulista e seguiu em frente buscando sempre o melhor aperfeiçoamento e estrutura para continuar disputando jogos da FPF. Curiosidade: o estádio comportava apenas mil torcedores sentados até 1992. Foi necessário construir a arquibancada para 10 mil pessoas, bancada principalmente por Claudio Gilberto Patrício Arroyo, e somente assim, disputar o campeonato e se tornar campeão.
2004
Campeão Paulista da 2ª divisão
O Azulão naquele ano foi Campeão Paulista da 2ª divisão, Série B1, e, a partir daí, sua sina foi mostrar que realmente seus dirigentes eram apaixonados pelo bom futebol, além de serem honestos em tudo que tivesse relação com os negócios do futebol. Muitos presidentes despontaram, mas foi no período dos presidentes Claudio Gilberto Patrício Arroyo, Otávio Bittar Gomes, Osvaldo Luiz Arroyo, José Julião Arroyo e Ricardo Cester Arroyo que o time ganhou notoriedade.
2009
Campeão da Série A2
Com o acesso conseguido nos anos anteriores, restou ao presidente Ricardo Cester Arroyo montar sua diretoria e dar sequência ao trabalho realizado pelos presidentes anteriores. Em 2007, o time foi vice-campeão da Série A3, conseguindo o acesso para a Série A2. Em 2008 disputou a difícil série e quase caiu novamente. Em 2009, o planejamento foi diferente e, desde a montagem da comissão técnica até os jogadores, tudo foi perfeito. Resultado: título de Campeão da Série A2 e o acesso inédito para o futebol da elite paulista em 2010.
2010
Campeonato Paulista A1
Foi o ano em que o monte-azulense mais esperou para ver se acreditava no que estava vendo, afinal uma cidade com pouco mais de 20 mil habitantes com um time na 1ª divisão era um sonho. O time não foi bem na 1ª divisão e após 60 dias de competição, com o rebaixamento novamente para a Série A2 de 2011. A partir daí, se manteve na Série A2 até 2016, quando foi rebaixado para a Série A3 novamente, onde está atualmente. Desde sua criação, muitos jogadores são lembrados e relembrados pelo que deixaram no clube, exemplos de Carvalhinho, Abel e Waldemar Garcia, Joanin De Biasi, Tico Batistela, Osvaldo e José Oscar Arroyo, Alberto e, porque não falar dos heróis de 2009, como Leandro Santos, Bilinha, Ricardo Villa, Fabrício, Ferrari, Borebi e tantos outros.