• AMA
  • ATLÉTICO MONTE AZUL
ùltimas
  1. Camisa oficial e autografada do Santos recebe lance de R$ 1,1 mil
  2. AMA leiloa em seu site camisa autografada do Santos
  3. Comunicado oficial sobre informações falsas da base
  4. Acompanhe os guerreiros do Azulão contra a Matonense pela internet
  5. Correção: Partida contra Catanduvense sofre alteração de local e horário

Marília


O futebol de Marília está intimamente ligado à história de duas equipes que durante boa parte das décadas de 1950 e 1960 disputaram a atenção dos torcedores e o privilégio de representar a cidade nos campeonatos da Federação Paulista de Futebol.

A primeira e mais antiga delas era o São Bento, que esteve presente no primeiro Campeonato Paulista da Segunda Divisão (equivalente à atual Série A2) em 1947 – ano da criação da lei do acesso. A outra é o atual Marília, que nasceu como Esporte Clube Comercial, em 1942.

Com o nome de Comercial, o Marília disputou apenas competições amadoras, atraindo poucos torcedores. O nome não era muito simpático à população, que o achava elitista. Em 1947, uma nova diretoria assumiu o controle do Comercial e mudou o nome para Marília. O clube, no entanto, continuou amador até 1953, quando estreou na Segunda Divisão na vaga deixada pelo São Bento, que se licenciara no ano anterior.

Foram cinco anos no torneio, até 1957, quando o time licenciou-se das competições profissionais dando lugar ao São Bento, que disputou a Primeira Divisão (equivalente à atual Série A2) de 1958 até 1964 e a Segunda Divisão (equivalente à atual Série A3) de 1965 até 1969. A única participação do Marília no período foi na temporada de 1965. Naquele ano, o Marília disputou a Terceira Divisão (equivalente à atual Segunda, quarto nível do futebol paulista) e o São Bento, a Segunda.

Após representar a cidade por 11 anos, o São Bento mais uma vez licenciou-se, e um grupo de cidadãos, liderados por Pedro Sola, resolveu reativar o Marília. No ano seguinte, o time fez sua reestreia no Paulistão, disputando a Primeira Divisão (equivalente à atual Série A2) no lugar do São Bento. Reestruturado e com apoio da cidade, o time chegou rapidamente à elite, sendo campeão da Primeira Divisão em 1971 e ganhando o direito de disputar a Divisão Especial (atual Série A1) em 1972.

A partir daí, foram 14 participações seguidas no nível mais alto do futebol paulista. O time ficou no topo entre as temporadas de 1972 e 1985, quando foi rebaixado para a Segunda Divisão. A volta à elite ocorreria em 1990, quando o clube foi promovido ao Grupo 2 da Primeira Divisão, onde ficou até 1993, ano em que foi criada a atual divisão do Paulistão e, a partir de 1994, o Grupo 2 tornou-se a Série A2 da Primeira Divisão.

A queda em 1993 desestruturou a equipe, que na temporada seguinte sofreu outro rebaixamento – desta vez para a Série A3. O auge da crise se deu em 1996, quando o clube foi rebaixado para a Série B1-A, quarto nível do futebol paulista na época.

O time ficou na B1-A por três temporadas, voltando à Série A3 em 2000, onde ficou por outras três temporadas. A volta para a Série A2 se deu de forma inusitada. O time terminou o campeonato da Série A3 de 2001 na quinta colocação, o que na teoria não lhe garantiria o acesso. Mas a criação da Liga Rio-São Paulo, em 2002, garantiu mais três vagas na Série A1 – que naquele ano serviu de divisão de acesso para o Rio-São Paulo – e o Marília foi um dos contemplados.

A Liga Rio-São Paulo durou só um ano, quando o Marília disputou e venceu a Série A2, conseguiu o acesso e voltou à elite em 2003. A nova volta coincidiu com um dos períodos mais vitoriosos do clube, que também em 2002 foi vice-campeão brasileiro da Série C, chegando à Série B do Campeonato Brasileiro, competição que disputou até 2008.

Nas duas temporadas seguintes o Marília participou da Série A2 do Campeonato Paulista e da Série C do Campeonato Brasileiro, mas foi eliminado ainda na primeira-fase destas competições.

Em 2011 o Marília acabou rebaixado tanto no estadual quanto no nacional. No ano seguinte, a equipe conseguiu se classificar para a segunda fase da Série A3, mas não conquistou o acesso no quadrangular. Após campanha ruim na Série D do Campeonatro Brasileiro, a equipe acabou perdendo a vaga nas competições nacionais.

Novamente na Série A3 em 2013, o time conseguiu se classificar em 6º lugar. Na segunda fase, juntamente com Batatais, Flamengo e Independente, o Marília conquistou o vice-campeonato e conseguiu voltar para a Série A2 do Campeonato Paulista.

Em 2014, o clube do interior fez a quarta melhor campanha da Série A2 do Campeonato Paulista, atrás somente de São Bento, Red Bull Brasil e Capivariano, e garantiu seu retorno à Série A1 após seis anos.

Na elite do futebol paulista em 2015, o Marília não obteve sucesso, somou apenas dois pontos em 15 rodadas disputadas, não venceu nenhuma partida, e disputará novamente a Série A2 na temporada seguinte.